quinta-feira, 26 de maio de 2011

Exaltação

  É complicado! Imensa coisa para dizer e não sai nada. Muitas emoções. Uma centena de nada para sair e o que é que sai? Isso mesmo, nada! Não sai nada e isso ainda me deixa mais vazio. Estou vazio disto tudo que não serve para nada senão para me encher. Estou cansado...
  Devia estar feliz. Não tenho nada e estou cheio e por isso devia estar feliz. Mas é demasiado intenso. Trabalho. Amor. Trabalhos. Arrumos. Máscaras como sempre. Vida... Nada de especial para um Homem de negócios ou um bom Artista, mas esvazia-me. Espreme-me.
 Digo, com dificuldade porque nada quer sair, que a outra língua me aperta, grita e suspira num murmurinho que será até morrer necessária. Até agora falei da Linguagem Universal. Daqui adiante falarei também da outra língua. a Estrangeira. Ambas me são sempre muito estrangeiras, é certo. Mas esta levou-me a escrever este inseguro texto sem nada, e isso torna-a pior ainda! Sei que sem isto não vou a lugar nenhum. Nem nesta língua, nem nas estrangeiras. É péssimo. Isso é péssimo. Estou cansado! Devia sabe-la de cor. Não devia precisar de pensar para saber o que quero dizer. Devia ter prestado mais atenção quando todos o fizeram. Sei também que nunca é tarde. Mas estou cansado, por agora...
Enviar um comentário