sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Querer é puder!

  Liberdade! Dêem-ma! Preciso dela! Larguem os telemóveis, não vêem que eles nos prendem eternamente?! Sim, prendem-nos! Com eles basta que te liguem a dizer para ires embora, e tu vais, tu obedeces. Sem eles sabes a que horas almoçar, sabes a que horas jantar, ir ali, ou acolá, e vais… Sem eles não é agora, é quando puderes, quando quiseres.
  É como os relógios. Obrigam-nos a comer, obrigam-nos a jantar, a acordar, a ir dormir. Não és livre! E quem te prende é um objecto, um mero objecto! Mas e se não o tivesses? Se não o tivesses comerias com fome, dormirias com sono, irias para a rua e voltarias quando te apetecesse… Serias feliz!
Enviar um comentário