quarta-feira, 23 de março de 2011

"O Amor é fogo que arde sem se ver", Luís de Camões

  O Amor é o sentimento mais puro. E a coisa mais secreta. É só isto. Só isto porque sim. Cada um ama como ama e ninguém ama da mesma maneira. Contudo, é Amor. O amor não se percebe e não vale a pena tentar perceber porque sequer. Ele é secreto.
  É secreto e doentio. Ele aperta-nos e deixa-nos possessivos. Abre as portas ao ciume!
  "O amor é fogo que arde sem se ver". Esta bela frase remete-nos, no contexto em que está, ao lado mau do Amor. Ou melhor, ao lado mau das pessoas. O amor por si só é óptimo! Puro! E o facto de ser secreto não deixa que hajam discussões nem conflitos.
  Porém as pessoas existem... Existem e tentam perceber e encontrar o segredo do amor que está dentro de todos. Isso complica. O uso da personificação "arde" faz-me pensar que o autor queria retratar isso mesmo, o lado mau do amor, ou das pessoas. A metáfora compara o Amor ao "fogo que arde sem se ver" e isso mostra que o autor queria reforçar, talvez, que o Amor é algo complicado.
  Depois disto, pensamos: O amor que é o fogo e não se vê? Eu entendo isso como "O amor que é forte e não se entende. Não se entende porque é secreto e de cada um. Não se vê porque nenhuma pessoa o vê igual a outra. É mesmo secreto!

  Fiz este texto em prolo de um desafio que a Alexandra me propôs. Aproveito para deixar o seu blog. http://alexandra-pedro2.blogspot.com/
Enviar um comentário