quarta-feira, 28 de março de 2012

Quando tudo começa já algo aconteceu


E tudo começou naquele dia. Uma dia claro. Um dia de praia. Um dia sem pressas. Sem pressas até certo ponto, porque é quando há pressa que as coisas podem descambar. E descambou. Naquele dia. Naquele dia claro de praia e sem pressas.
Mas nada começa assim, existe sempre um princípio. Está bem que o princípio é o começo, mas o começo não é o princípio. O começo é o princípio porque quando começamos o que quer que seja já sabíamos que o íamos fazer. Houve um antes, algo que desenvolveu o que íamos começar. houve um fim de que o íamos fazer. Uma conclusão que nos levou a começar. Mas pouco importa agora. Afinal, já está... Já descambou. E descambou naquele dia claro de praia e sem pressas.
Descambou e eu comecei esta história. Não comecei literalmente, porque já a tinha iniciado. Mas não interessa. Nada disso interessa agora. Importa sim que a comecei. Comecei e não sei se comecei bem, mas comecei. Comecei com mais uma discussão. Discuti porque comia na sala, veja-se bem. Não se pode comer na sala, quando a sala é a da mãe. Mesmo que não seja a nossa mãe... Discuti e saí. Saí de casa. Saí de casa por comer na sala, naquele dia claro de praia e sem pressas. Enfim...
Fui beber um copo. Fui beber um copo àquele café na esquina, da esquina de todos os que têm uma mãe em casa e um marido como eu, que come na sala. Lá encontrei mais uns quantos como eu que se riram de mim por ter comido na sala. Mas pouco me importa, tenho quase tanta certeza de que eles estavam ali por causa da mãe que têm em casa quanto eu..
Enviar um comentário